Relacionamento: a “maldição” da crítica

Oi minha gente querida,

No vídeo de hoje, eu e o Rafael viemos atender o pedido de vocês e também realizar um desejo nosso: abordar mais sobre relacionamento com vocês. Temos muito prazer em falar sobre isso pois cremos que famílias sólidas são construídas em cima de casamentos estruturados.

No tema de hoje falamos um pouco sobre o poder destruidor da crítica e de que forma ela enfraquece o elo conjugal.

Vem conferir, está bem bacana:

Espero que tenham gostado!

Inscrevam-se no canal para não perder os próximos vídeos!

BjoBjooooooooo

RELACIONAMENTO NORA/GENRO X SOGRA

IMG_8568[1] IMG_8556[1]

Oi gente querida,

Tudo bem?

Dando continuidade a série de vídeos sobre relacionamentos (clique AQUI para assistir aos anteriores), chegou a vez de falar sobre “aquela que não deve ser nomeada”, a sogra!!! Epa, mas peraí, porque nossa sociedade tem a sogra como a inimiga número 1? Sinceramente falando, acredito que quando há problema neste relacionamento, a maior parcela de culpa é do genro-nora. (nessa hora vem aquele genro-nora que não se dá bem com a sogra tacar 20 pedras na coitada da Roseane aqui, rs). Porque uma coisa é fa-to: a mãe do seu cônjuge sempre existiu. Você chegou depois. Quem deve se ajustar ao modelo da família, inicialmente, é você e não ela. Tem genro-nora que chega atropelando todo mundo da família querendo descer goela abaixo, aí ninguém merece, né? Bom senso é fundamental. Você tá chegando na família agora, abaixa a sua bolinha e releve algumas coisas.

Porém, acredito também que a sogra deve sim querer se relacionar bem com seu genro-nora e abrir espaço para acolher quem tá chegando e vai ficar, pois é ele (a) que vai se unir ao filho(a) dela quando este(a) deixá-la, então quanto melhor for este relacionamento, melhor para todo mundo, não é verdade?

Eu particularmente amo minha sogra. E ó, nem vem me falar que foi questão de SORTE não, hein? Mesmo porque minha sogra não gostava nem um pouco da namoradinha que o Rafael teve antes de me conhecer, poderia não ter gostado de mim também. Foi questão de me esforçar para ter um relacionamento sadio com ela. Foi desejo de ter uma segunda mãe, uma amiga e não uma rival que fica disputando a atenção do Rafael comigo. Foi também deixar claro, por meio das minhas atitudes, que eu queria trazer mais união ainda e não divisão na família.

Uma dica que tenho é: não se intrometa em assuntos da família que não dizem respeito a você diretamente. Isso sempre deu certo por aqui. Tem assuntos que me dizem respeito indiretamente pelo fato de eu ser a esposa dele, MAS eu sempre deixo a família à vontade para conversar assuntos deles, de preferência sem a minha presença. Sou da família mas sei o meu lugar. Sabe simancol? Então. Outra dica é: NUNCA dependa da sua sogra. Você casou com o filho (a) dela, e não com ela. Quem deve assumir as responsabilidades da decisão de casar são vocês! Quem depende de sogra mostra que é imaturo e dá abertura para ela se intrometer (se não na sua frente, nas suas costas, rs). Minha sogra sempre me diz que confia muito em mim e que quando o assunto é Rafael ela nunca tem preocupação nenhuma, pois somos responsáveis e maduros em todas as nossas atitudes e decisões. Não depender da sogra com certeza faz você ganhar uns pontinhos, hehehe!!

Mas obviamente depois que casamos, algumas coisas devem ser deixadas bem claras neste relacionamento, mas quem tem que fazer isso é o cônjuge. É papel do cônjuge guardar a imagem do(a) companheiro para a sogra e vice versa, ele também deve guardar a imagem da sogra para o genro-nora. Se seu próprio marido-esposa pinta a imagem pra você que a mãe dele é uma bruxa, aí como é que ele quer que eles(as) se dêem bem?

Observação: eu e o Rafael somos filhos de pais divorciados, então o Rafael não tem convívio com o sogro dele (no caso, meu pai, kkkk…mas eles se dão bem e se divertem quando meu pai vem nos visitar…ele mora em SP) e eu também não tenho convívio com o pai dele (mas também nos damos bem, converso com meu sogro pelo whatsapp direto, mando fotos e vídeos da Rafaella, falo dos desenvolvimentos dela…enfim, falo mais com ele do que o próprio Rafael, kkkkk…Ele mora em MG).

Bom, então chega de blá blá blá e vamos aos vídeos! Hoje vocês terão dois vídeos seguidos, já que o assunto é o mesmo, uhuuuuu!!!!

Aperte o play e deixe aí nos comentários como é o relacionamento genro-nora e sogra por aí:

10 dicas para um casamento de sucesso!

foto post

Oi gente querida,

Continuando a série de vídeos sobre relacionamento, hoje vamos dar 10 dicas para um casamento de sucesso (baseado em NOSSA experiência e na experiência de casais do nosso convívio também)! Foi difícil escolher apenas 10, porque um relacionamento bem sucedido requer um conjunto de princípios e comportamentos que vão além do que explanamos no vídeo, mas para não ficar muito extenso, selecionamos apenas 10 quesitos que são muito importantes e de forma aleatória!! Outros quesitos que considero importantes são vida sexual ativa, finanças equilibradas, relevar algumas coisinhas do dia a dia e “guardar” as discussões para quando elas realmente forem necessárias, bom humor, cumplicidade, etc etc etc…

Ah, o intuito do vídeo não é você escrever que “concorda” ou “discorda” do que explanamos, mesmo porque cada relacionamento é único e o que pode ser bom e super funcionar para nós pode não ser bom para você e seu cônjuge… mas queremos que vocês participem e contribuam também. Vamos fazer destes vídeos um grande espaço para aprendermos uns com os outros!!

Aperte o play e deixe nos comentários o que você acha que é preciso ter num relacionamento para ele ser bem-sucedido, vamos adorar saber os “segredinhos” de vocês!