COMO VIAJAR PARA FORA DO BRASIL PAGANDO POUCO

viagem

Oi genteeee,

Tudo bem?

Vocês já sabem que eu e o Rafa amamos viajar. Priorizamos isto pois ter experiências novas agrega muito valor ao casamento. Sempre voltamos conhecendo mais um do outro e automaticamente nossa aliança aumenta muito.

Vamos fazer 04 anos de casados agora em abril e temos 11 viagens nas costas, com alguns destinos repetidos, como Gramado e Nova York, por exemplo. Então, acho que já temos bagagem (olha o trocadilho, rs) suficiente para dar algumas dicas que fazem toda diferença tanto financeiramente quanto no quesito tranquilidade.

Neste post vou focar na organização de viagens internacionais, pois demanda mais esforço e $$$. Muitas pessoas têm o sonho de fazer uma viagem para o exterior mas por ignorância (no sentido correto da palavra, ou seja, falta de conhecimento), adiam este sonho por achar muito caro e acabam viajando para cidades e praias brasileiras. Se a pessoa colocar no papel os custos, certamente irá se arrepender.

1)      DOCUMENTAÇÃO

Não adianta ficar sonhando sem ao menos ter a documentação em mãos, né pessoal? Então por mais que você ache que não tem condições financeiras de viajar para fora do país, comece aos poucos, pela documentação (passaporte, visto e vacinas, caso necessário), que juntos tem um custo alto. O passaporte custa R$ 156,07 (entre no site da Polícia Federal para mais informações) e o visto para os EUA, por exemplo, custa $ 160 (DÓLARES, o que fica em torno de R$ 350…Para mais informações sobre como tirar o visto, clique aqui.). Ou seja, só nessa brincadeira já se vão uns R$ 506, se for um casal, R$ 1.012,00. É um custo alto para se pagar junto com a viagem, não acham? 

Obs: Se você mora em Brasília/DF ou em São Paulo/SP, terá ainda mais facilidade para a obtenção de vistos, pois é praticamente nessas cidades que encontram-se TODAS as embaixadas e/ou pontos de extensão das mesmas, portanto coloque isto como a prioridade em seu próximo destino internacional. Pesquise como obter o visto (procedimento e documentos necessários), quanto terá que desembolsar para o visto, se o local possui algum tipo de tratado internacional que confere algum direito para cidadãos brasileiros e/ou se impõe algum tipo de vacina obrigatória ao adentrar pela imigração do local tão sonhado.

Validade do passaporte: 10 ANOS.

Validade do visto de turista para os EUA: 5 ANOS.

2)    ANTECEDÊNCIA

ANTECIPAR-SE é sempre a melhor solução, até mesmo para não ser pego pelos possíveis imprevistos, como ter o visto negado com a viagem toda programada. Quanto mais tempo você tiver para planejar a viagem, melhor em todos os sentidos. É tempo suficiente para você pesquisar sobre o destino, saber as programações imperdíveis e fazer um roteiro bacana. Já dá pra ir fazendo reservas em locais disputados e até comprando ingressos pela internet, além de ter tempo de sobra para parcelar passagens/hospedagem e já viajar com tudo pago. Ótimo, né?

3)      DESEMPACOTE A VIAGEM

Já viajamos algumas vezes por pacotes de companhias (tipo CVC) para destinos muitos bons como Cancún, Buenos Aires e Fortaleza, mas depois de entender e descobrir o “universo” em desempacotar, começamos a achar a maior roubada viajar por pacotes. Você fica preso à agência e sempre paga mais caro em passagens e hospedagem. Não tenha medo e aventure-se. A viagem precisa ter a SUA cara, e não a cara da agência. Às vezes você acha um ponto turístico super bacana e queria passar o dia inteiro lá, mas não é possível senão você perde outras atrações, porque o busão “vai sair daqui 10 minutos pessoal. Nos encontramos ali naquela loja”. Assista essa série protagonizada por Ricardo Freire, do Viaje na Viagem  sobre isso, é muito bacana. Tudo é uma aventura, mas requer planejamento, disciplina e coragem!!! Não tenha medo… \o/

4)      PASSAGENS

Já que você desempacotou, agora é hora de ir atrás das passagens. Quando decidimos a data, eu e Rafa começamos a frenética busca por passagens, t-o-d-o-s os dias, pelo menos duas vezes. Sempre fazemos as buscas pelo Submarino Viagens e pela Decolar. Depois que vemos os preços mais baratos das companhias por eles, vamos direto ao site da companhia e fazemos a mesma pesquisa. SEMPRE FECHAMOS PELA PRÓPRIA OPERADORA, pois fica ainda mais barato do que pelos sites de busca citados, já que não tem a taxa do site. Então o caminho é este: sites de busca > site da operadora (TAM, GOL, AVIANCA, AMERICAN AIRLINES, COPA AIRLINES, AEROMEXICO, etc) > comprar passagens. Eu vou anotando os preços das passagens  todos os dias por uns dois meses, aí quando eu vejo que já caiu bastante, é hora de comprar. E tem que aproveitar mesmo viu, não tem essa de ficar na esperança de que vai abaixar mais e mais e mais, quando achar um preço razoável da sua pesquisa, feche. As passagens esgotam rapidinho.

5)      HOSPEDAGEM

Da primeira vez que fomos pra NY, fechamos o hotel pelo site Booking. Já fechamos nele também para outras viagens e o achamos excelente, seguro e eu super recomendo, nunca tivemos problemas. É ideal para quem quer ter a reserva e pagar a estadia apenas no check-in ou check-out (atente-se para as políticas de reserva e de cancelamento. É bem interessante reservar hotéis que têm cancelamento grátis, pois mesmo após efetuar a reserva nós continuamos pesquisando, então caso achemos outro hotel melhor em custo/benefício, cancelamos a reserva anterior e reservamos nesta nova opção).

Porém, em nossa segunda viagem para NY, alugamos dois quartos na casa de um casal (fomos em quatro pessoas) pelo site AirBnb. Gente, esse site foi O ACHADO DE 2013! (falaremos mais desse site num outro post para mais esclarecimento, dúvidas e dicas)  Sério. Ele atua no mundo inteiro e você pode alugar casas ou apartamentos, com ou sem o proprietário no local durante a estadia. Como já disse, na viagem para NY alugamos os quartos, porém para o Rio de Janeiro alugamos um apartamento inteiro em Copacabana. As duas experiências foram igualmente positivas. Proprietários solícitos e bem corretos. A dica é ler todos os comentários com atenção, eles são super fidedignos tanto em relação ao local quanto ao proprietário. Ah, no AirBnb o pagamento é à vista, mas eles só repassam para o proprietário no dia seguinte ao seu check-in, para evitar calotes por parte do proprietário (receber seu dinheiro e não disponibilizar o local).

Bom pessoal, espero que tenham gostado das primeiras dicas. Nos próximos posts eu falarei mais sobre os preparativos para uma viagem por conta própria, como por exemplo como e quanto dinheiro levar etc.

Grande abraço,

Rose 🙂

3 comentários em “COMO VIAJAR PARA FORA DO BRASIL PAGANDO POUCO

  1. Oi Rose, já sou sua leitora desde o início, mas só agora li este post com mais interesse, pois estou me programando para viajar no fim do ano.
    Mas você não postou a sequência desde post né? onde você disse que falaria mais sobre os preparativos para uma viagem por conta própria, como por exemplo como e quanto dinheiro levar.
    Seria legal postar, mesmo agora depois de tanto tempo desse post, você publicar falando isso.
    Adoro vocês e os sigo desde o inicio.
    Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s